domingo, 29 de novembro de 2009

Afinal quem é o mestre da táctica?

Rui Santos há umas semanas atrás referiu-se a Jorge Jesus como sendo o mestre da táctica em Portugal! Tal como outras correntes ideológicas muitas vezes discutíveis por este jornalista, esta também começou a difundir-se no seio futebolístico. No entanto, quem viu o empate a zeros dos eternos rivais no jogo de ontem viu um Sporting renovado para melhor, com uma estratégia imposta por Carvalhal assente na consistência defensiva, proximidade entre sectores e o ingrediente que faltava na era Bentista recente: a atitude!

Para tal, tornou-se importante a titularidade de Caneira no lado esquerdo da defesa, lembrando a primeira época de Paulo Bento que com Abel, Tonel, Polga e Caneira foram uma das defesas menos batidas da Europa, e o ingresso de Adrien no meio-campo, possibilitando a criação de um triângulo no meio-campo consistente defensivamente e com enorme capacidade de posse de bola constituído por Adrien, Moutinho e Veloso, fazendo-me recordar com as devidas distãncias o tridente centrocampista do Barça. À sua frente, Matias Fernandez com a função de organizador e desequilibrador de jogo, cabendo-lhe os movimentos para o centro e esquerda do ataque, complementados pelos movimentos em diagonal de Vukcevic pela direita. Liedson na frente fez o que sabe e a que está habituado, principalmente contra o Benfica.
Nesta descrição, podemos perceber uma das boas ideias implementadas por Carvalhal. Cada jogador na sua respectiva posição integrado num colectivo coeso e unido, integrando Adrien como médio-defensivo onde rende mais, dando maior liberdade central a Moutinho buscando as suas qualidades de recuperador e organizador de jogo de trás para a frente, aproveitando a capacidade de recuperação, transporte e cruzamento de bolas pelo magnífico pé esquerdo de Veloso e colocando Vukcevic na posição que mais gosta de jogar, médio-ala direito. O resultado foi a vitória táctica de Carvalhal sobre Jorge Jesus, mostrando um Sporting dominador em grande parte do encontro perante um Benfica em clara diminuição de intensidade competitiva, sendo as melhores oportunidades do jogo pertencentes ao Sporting, por Polga, Liedson e Veloso.
Posto isto, o resultado mais justo seria a vitória leonina, no entanto esse resultado não foi possível, sendo de realçar neste momento a capacidade de recuperação e renovação da equipa leonina que começa a evidenciar sinais de um futuro promissor às ordens de Carvalhal, tanto pela melhoria da organização da equipa como do apoio da massa associativa e adepta que foi incansável do princípio ao fim do jogo. Agora basta manter este apoio, e continuar a acreditar no trabalho sério de uma nova estrutura que precisa de tempo e ambiente saudável para colocar em prática a sua filosofia.

Por um Sporting Unido!

6 comentários:

Petição disse...

POR UMA REVOLUÇÃO NO FUTEBOL EM PORTUGAL:
http://www.ipetitions.com/petition/revolucaofutebolportugal/

LEÃO DA ESTRELA disse...

O SPORTING UNIDO está linkado no LEÃO DA ESTRELA. Parabéns!

carlos freitas disse...

Na mouche, Gonçalo!

Gonçalo disse...

Leão da Estrela:

Muito obrigado pelo reconhecimento. Espero encontrar-te mais vezes, por um Sporting Unido!

:)

Gonçalo disse...

Carlos Freitas:

Logo espero acertar na mouche na vitória do Sporting, com qualidade!

:)

Um grande abraço!

João disse...

Bom dia som um rapaz de Espanha que está a estudar português.

Gosto muito desta página, o Sporting é um grande equipo cus grandes aficionados que vão levar moitas alegrias com esse equipo.
Moita sorte este ano na liga!

Um saúdo!